Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Primeira turma do Curso de Especialização em Agroecologia e Educação do Campo publica livro
Início do conteúdo da página

Primeira turma do Curso de Especialização em Agroecologia e Educação do Campo publica livro

  • Publicado: Segunda, 18 de Setembro de 2023, 15h06
  • Última atualização em Segunda, 18 de Setembro de 2023, 15h37
  • Acessos: 878

LIVROAcaba de ser publicado o livro “Agroecologia e Educação do Campo - construindo novas territorialidades”, contendo 13 capítulos, além do prefácio. A obra é uma coletânea de artigos produzidos por estudantes da primeira turma do Curso de Pós-Graduação em Agroecologia e Educação do Campo em conjunto com seus/suas respectivos/as orientadores/as.  Os estudantes definiram como slogan da turma a expressão mikahá itxê (ilustração) que, na língua Patxôhã (dos indígenas pataxó), significa boa semente.

A obra foi organizada por professores representantes das quatro instituições parceiras do curso. “Construir novas territorialidades baseadas na educação popular crítica e humanizadora, na pedagogia da terra e na sustentabilidade integrada de longo prazo são princípios e compromissos conjuntos”, afirma professor Dirceu Benincá, um dos organizadores do livro. O mesmo está disponível gratuitamente em pdf: https://drive.google.com/file/d/1gDOMFPRX97XLZfuhtjYlPBeRp0b7QvyN/view

O curso de Pós-Graduação em Agroecologia e Educação do Campo foi criado em 2018 e entrou em funcionamento em 2019, resultado de uma parceria entre a Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) – Campus Paulo Freire; a Universidade do Estado da Bahia (UNEB) – Campus X; o Instituto Federal Baiano (IFbaiano) – Campus Teixeira de Freitas e a Escola Popular de Agroecologia e Agrofloresta Egídio Brunetto (EPAAEB). Referido curso tem como objetivo principal fomentar o diálogo entre os movimentos sociais, as instituições envolvidas e a sociedade em geral no sentido de fortalecer o debate e as práticas educacionais, experiências em agroecologia e a construção de uma cidadania ativa. Com isso, busca-se qualificar profissionais para promover conexões sustentáveis entre a sociedade e a natureza, sobretudo na região Extremo Sul da Bahia.

 

Com informações de Dirceu Benincá

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página