Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Iniciativa de pesquisa e extensão oferece terapia para tratamento de perda de paladar e olfato por conta da covid-19
Início do conteúdo da página

Iniciativa de pesquisa e extensão oferece terapia para tratamento de perda de paladar e olfato por conta da covid-19

  • Escrito por Heleno Rocha Nazário
  • Publicado: Sexta, 12 de Novembro de 2021, 16h43
  • Última atualização em Sexta, 12 de Novembro de 2021, 16h46
  • Acessos: 2650
FD7h1TtX0AMJo gA Clínica-escola da Universidade Federal do Sul da Bahia, em parceria com o Programa de Extensão Universitária, está selecionando pessoas que tiveram COVID-19 e apresentam sequelas sensoriais oronasais persistentes, como anosmia (perda de paladar) e ou ageusia (perda do olfato). Esses sintomas após período infeccioso são sequelas diretas da COVID-19. A iniciativa vai oferecer um ciclo de atendimento e tratamento gratuito, indolor e seguro aos moradores de Teixeira de Freitas/BA e região, explica a professora e cirurgiã-dentista Hayana Ramos Lima (Centro de Formação em Ciências da Saúde da UFSB), empregando procedimentos consagrados na medicina e na odontologia para esses casos.
O público interessado pode se inscrever pelo formulário online e aguardar o contato da equipe, que conta ainda com a professora e médica otorrinolaringologista Clara Mônica Figueiredo de Lima, a estudante da pós-graduação Vanessa Lacerda, os estudantes de Medicina Ahysla Durães, Romeu Luis Pereira Filho e Renê Luís Moura Antunes e o cirurgião-dentista Bruno Teixeira.
 
A professora Hayana conta que a iniciativa engloba as ações de pesquisa e extensão e foi aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa. Porém, o acompanhamento médico e odontológico com a equipe de saúde (atividade extensionista) independe da participação na pesquisa. O primeiro passo para quem teve covid-19 e que teve ou tem perda de paladar e/ou olfato é preencher o formulário no endereço  https://forms.gle/HauRsF7tv1yhMiAy8. "Os responsáveis pela pesquisa entrarão em contato com essas pessoas e agendarão consulta online. Caso seja identificada necessidade de avaliação presencial, esses indivíduos terão consulta agendada para atendimento presencial na Clínica-escola da UFSB. O tempo médio de tratamento dependerá da evolução do quadro, podendo serem agendadas consultas semanais", detalha a professora Hayana.
 
Essas avaliações vão determinar que tratamento será recomendado a cada caso. A professora Hayana explica que existem diversas abordagens para os problemas de perda ou diminuição de paladar e de olfato: "O tratamento é baseado nas características clínicas apresentadas pelo paciente e também em fatores que são identificados ao exame clínico, na história da evolução da doença e na história médica do paciente. Após essa avaliação, esses pacientes poderão ser submetidos a orientações sobre treinamento olfatório, laserterapia de baixa potência, ou ao tratamento com drogas capazes de promover recuperação neuronal".
registrado em:
Fim do conteúdo da página