Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Novo mestrado aprovado pela Capes será na área de Saúde, Ambiente e Biodiversidade
Início do conteúdo da página

Novo mestrado aprovado pela Capes será na área de Saúde, Ambiente e Biodiversidade

  • Escrito por Heleno Rocha Nazário
  • Publicado: Terça, 24 de Março de 2020, 12h12
  • Última atualização em Terça, 24 de Março de 2020, 15h41
  • Acessos: 1506

A proposta de um novo curso de pós-graduação stricto sensu, nível mestrado, foi aprovada pela Comissão de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) na última semana. Com isso, a Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) deverá oferecer o mestrado acadêmico em Saúde, Ambiente e Biodiversidade (PPGSAB) no Campus Paulo Freire, em Teixeira de Freitas. O resultado foi divulgado após a 192ª reunião do Conselho Técnico-Científico da Educação Superior (CTC-ES) da Capes, na última sexta-feira (13).

Conforme o coordenador da proposta aprovada, professor Sebastião Rodrigo Ferreira, o curso contará com 15 docentes vinculados ao programa. Ele avalia que o mestrado vai propiciar a continuidade de formação de diversos profissionais de Ciências Biológicas e Saúde, sanando uma carência de oferta de pós-graduações nessas áreas na região. A oferta será de 20 vagas por seleção. Ainda não há previsão do primeiro edital de seleção de alunos.

Duas linhas de pesquisa serão desenvolvidas no novo mestrado:

  • Biodiversidade e Sociedade: Compreender a importância e relação da biodiversidade com a saúde e qualidade de vida da população urbana e tradicional. Para isso, o conhecimento da biodiversidade, o levantamento de informações e a sua estreita correlação com a população pode ser essencial no entendimento do processo saúde-doença e soluções para muitas enfermidades. A biodiversidade de parasitos, de vetores, e mesmo de organismos relacionados a subsistência são importantes nesse processo, assim como a forma com que a sociedade se organiza e lida com as relações ecológicas. Também, compreender a importância da preservação e o uso de recursos não-madeireiros da flora através do estudo da biodiversidade por meio do isolamento e caracterização de compostos bioativos de espécies da Mata Atlântica no Sul da Bahia, e a análise das atividades de tais compostos com potencial aplicação à saúde humana e animal. Valorização dos recursos naturais por meio da identificação do potencial químico e farmacológico de plantas regionais contribuindo com o desenvolvimento científico e tecnológico.

 

  • Saúde e Ambiente: Compreender a complexidade dos problemas de saúde relacionados aos aspectos ambientais e da saúde humana em um perspectiva e visão interdisciplinar. Análise da perspectiva crítica dos problemas ambientais e sociais que se manifestam, assim como seus efeitos e impactos sociais, culturais, econômicos e ambientais. Atuação na caracterização e distribuição geográfica de doenças, ou problemas de saúde, relacionados à alterações ambientais ligada a biodiversidade, ou a perda da biodiversidade. Estudo de vetores e outros organismos biológicos que tenha relação com a saúde humana e animal, através de suas alterações fisiológicas, bioquímica e/ou molecular, etológica e estudos biogeográficos. Desenvolvimento de modelos de simulação de eventos relacionados aos problemas ambientais, de saúde e sociais que se manifestam em decorrência da reação saúde e meio ambiente.

Com a recente aprovação, restam ainda trâmites a cumprir, informa o professor Rodrigo, motivo pelo qual ainda não se tem previsão de data para o edital de seleção dos primeiros alunos e do início das aulas do PPGSAB.

registrado em:
Fim do conteúdo da página