Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > UFSB Ciência > Pesquisa da UFSB vai estudar manifestações clínicas e desenvolvimento da hanseníase no Extremo Sul da Bahia
Início do conteúdo da página

Pesquisa da UFSB vai estudar manifestações clínicas e desenvolvimento da hanseníase no Extremo Sul da Bahia

Escrito por Heleno Rocha Nazário | Publicado: Quinta, 04 de Fevereiro de 2021, 16h42 | Última atualização em Quinta, 04 de Fevereiro de 2021, 16h42 | Acessos: 381
Um projeto de pesquisa construído em parceria por pesquisadores da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) e da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) foi aprovado na Chamada Pública 02/2020, do Programa Pesquisa para o SUS: Gestão Compartilhada em Saúde (PPSUS-FAPESB 2020) da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (FAPESB). O foco será uma das doenças que mais causam estigmas no mundo, a hanseníase. O projeto aprovado intitula-se Caracterização de determinantes imunogenéticos associados ao desenvolvimento de diferentes formas clínicas de hanseníase no Extremo sul da Bahia, e será desenvolvido pela equipe formada pelos pesquisadores e professores Hayana Ramos, Gisele Lopes e Rodrigo Ferreira, do Centro de Formação em Ciências da Saúde (CFCS), situado no Campus Paulo Freire, em Teixeira de Freitas, em parceria com o professor Ricardo Fujiwara e a equipe de pesquisadores do Laboratório de Imunologia e Genômica de Parasitas (LIGP) do Departamento de Parasitologia da UFMG.
 
A professora Hayana Ramos conta ainda que o estudo contará com a colaboração de outros professores do CFCS e do Centro de Formação em Ciências Ambientais (CFCAm), servidores técnicos de laboratório e alunos de iniciação científica da UFSB e servidores da Secretaria Municipal da Saúde de Teixeira de Freitas. O projeto teve verba de custeio e capital em valor pré-aprovado de aproximadamente R$ 197 mil, com desembolso passível de ajuste a critério da FAPESB, logo após assinatura do termo de outorga junto à fundação.
O objetivo do projeto é avaliar a expressão de marcadores de imunogenéticos da resposta inflamatória que interferem no desenvolvimento da hanseníase na população da região do extremo sul da Bahia, que é área endêmica para a enfermidade. "A pesquisa é relevante para que se conheça a evolução e manifestações clínicas da Hanseníase, pois pesquisas dessa natureza trazem informações importantes que poderão subsidiar novas abordagens de diagnostico e terapêutica", diz a professora Hayana. Outro aspecto importante é implementação de uma linha de pesquisa no mestrado em Saúde, Ambiente e Biodiversidade, o que contribuirá para a geração de informação e conhecimento e para a formação de recursos humanos qualificados sobre a hanseníase. 
 
A realização do estudo iniciará pelo recrutamento dos pacientes afetados pela doença e seus contatos domiciliares, após a assinatura do termo de outorga. Em seguida, haverá as etapas de caracterização dos participantes do estudo e a coleta do material biológico, as quais serão desenvolvidas com o apoio do Centro de Referência em Hanseníase da Secretaria Municipal de Saúde. "As análises que envolvem técnicas moleculares e imunologicas serão desenvolvidas no Laboratório de Biologia Molecular do CPF-UFSB e parte das técnicas de estudos imunológicos e genético serão desenvolvidas nos laboratórios da UFMG", detalha a professora Hayana. O projeto prevê, ainda, ações de esclarecimento e conscientização sobre a hanseníase que serão desenvolvidas para a comunidade geral e para os profissionais de saúde da rede de atenção do SUS da região. 
 
registrado em:
Fim do conteúdo da página