Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Segundo dia do Encontro de Novíssimas e Super Novas Universidades ampliou debate sobre contexto de consolidação
Início do conteúdo da página

Segundo dia do Encontro de Novíssimas e Super Novas Universidades ampliou debate sobre contexto de consolidação

  • Escrito por Heleno Rocha Nazário
  • Publicado: Sexta, 21 de Junho de 2024, 10h34
  • Última atualização em Sexta, 21 de Junho de 2024, 11h26
  • Acessos: 661

195A0783O II Encontro das Novíssimas e Super Novas Universidades Federais continuou com mesas-redondas para trocar experiências e propor iniciativas conjuntas no Campus Sosígenes Costa da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), em Porto Seguro. Reunindo as reitorias da UFSB e da universidades federais do Cariri (UFCA), do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa), do Oeste da Bahia (UFOB), do Delta do Parnaíba (UFDPar), de Jataí (UFJ), de Catalão (UFCAT), de Rondonópolis (UFR), do Norte do Tocantins (UFNT) e do Agreste de Pernambuco (Ufape), os temas tratados no segundo dia de trabalhos foram a gestão estratégica e os movimentos de territorialização e interiorização do ensino superior público, com diversas reivindicações por recursos para o reforço das equipes e dos projetos em cada universidade. 

As gravações das mesas do evento estão disponíveis no Auditório Virtual da UFSB, no Youtube.

195A0786A quarta mesa do evento, e a primeira do dia, focalizou o tema Gestão estratégica, ferramentas de gestão, gerenciamento de riscoscom moderação pelo pró-reitor de Planejamento da UFSB, Franklin Matos. A exposição Gestão de Riscos como ferramenta estratégica para alcance de objetivos e fortalecimento da governança pública foi feita pelo pró-reitor de Administração da UFCA, professor Tiago Alencar Viana. O processo de implantação dos mapeamentos de processos e de riscos na instituição foi descrito pelo gestor, detalhando dificuldades e soluções desenvolvidas, bem como a importância de conhecer pontos falhos nos trâmites diversos para aprimorar a gestão.

Ao seu turno, o reitor Christiano Peres Coelho (UFJ) apresentou o painel Assimetrias nas novíssimas e supernovas universidades federais do Brasil e seu impacto na gestão estratégica. O professor Christiano mostrou levantamento e cálculos sobre as diferenças na composição de pessoal das instituições pertencentes aos grupos, sugerindo que os gestores busquem soluções para reduzir a discrepância no quadro de técnicos-administrativos e destacando que essa carência de profissionais nas instituições mais recentes prejudica o atendimento das exigências feitas pelo Ministério da Educação e órgãos federais de controle, além de afetar o desenvolvimento de várias frentes de trabalho.

195A0846A última mesa redonda prevista abordou a Territorialização, interiorização do ensino superior públicocom a moderação do pró-reitor de Assuntos Estudantis da UFNT, José Manoel Sanches. Nesse tópico, o reitor Ariton Sieben (UFNT) relatou a experiência de criação e instalação da sua universidade na apresentação A Territorização da UFNT no Norte do Tocantins. Dos movimentos regionalizados e da busca de apoio político para a formação e a aprovação da lei de criação da universidade aos momentos atuais, o professor Ariton apontou para os esforços feitos pela comunidade universitária para valorizar o papel da instituição junto aos municípios de sua área de abrangência com projetos e parcerias.

195A0851A reitora Roselma Lucchese (UFCAT) desenvolveu o tema Os desafios da expansão do sistema público de ensino superior: interiorização e financiamento, expondo o histórico de questões a resolver em relação a recursos financeiros e humanos das super novas e das novíssimas universidades federais. Para a professora Roselma, há a necessidade de se retomar o investimento na consolidação das instituições mais recentes, fortalecendo as contribuições das universidades para as respectivas regiões, a formação de novos profissionais e cidadãos e o avanço da produção científica nacional.

195A0864Ao final, um dos encaminhamentos foi a elaboração de uma carta do evento, que sistematizará as demandas a serem apresentadas às instâncias políticas e administrativas para as dez universidades participantes. Também se propôs a realização do III Encontro em Jataí, no estado de Goiás, tendo a UFJ como anfitriã do evento em 2025. 

A reitora Joana Angélica conduziu reitoras e reitores para uma visita às instalações do Campus Sosígenes Costa, apresentando os diferentes espaços de estudo, produção e convivência.

  

O Encontro

Iniciado em 2023, no Piauí, os encontros entre as universidades novíssimas e super novas serão anuais e têm o objetivo de trocar experiências e compartilhar perspectivas entre todas as instituições participante, sendo elas a UFSB e as universidades federais do Cariri (UFCA), do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa), do Oeste da Bahia (UFOB), do Delta do Parnaíba (UFDPar), de Jataí (UFJ), de Catalão (UFCAT), de Rondonópolis (UFR), do Norte do Tocantins (UFNT) e do Agreste de Pernambuco (Ufape).

Em comum, essas instituições têm o fato de terem sido instaladas no final do período de investimento consistente na expansão e consolidação da rede federal de universidades em regiões periféricas dos respectivos estados da federação. Por isso, o processo de instalação das mesmas sofreu reveses, ao mesmo tempo em que foram construindo laços com o território e com a comunidade científica, de modo que os desafios que enfrentam são similares, motivo pelo qual os eventos de reunião dos reitores e reitoras dessas universidades são oportunidades de trocas de experiências e colaboração.

registrado em:
Fim do conteúdo da página