Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Apresentação

Publicado: Segunda, 13 de Agosto de 2018, 11h27 | Última atualização em Quarta, 28 de Junho de 2023, 21h12 | Acessos: 33095
imagem sem descrição.

O Curso de Especialização em Pedagogias das Artes: linguagens artísticas e ação cultural (EPArtes) objetiva ofertar um curso de especialização em ensino de Artes, em 360h, partindo de uma matriz curricular que articule conhecimentos específicos do campo das Artes e da educação, práticas metodológicas, práticas artísticas, curriculares e experienciais, para favorecer o desenvolvimento qualificado da educação básica no sul da Bahia e fortalecer a articulação integrada da Universidade Federal do Sul da Bahia com a educação básica do Estado da Bahia. Dessa forma, vislumbra-se contribuir para a formação de professores, professoras, ativistas culturais, egressos das licenciaturas e bacharelados da UFSB, licenciados ou bacharéis de modos geral, educadores de espaços não-formais de educação, mediadores, produtores culturais e demais interessados nas relações entre ensino de Artes e ação cultural.

 

UNIDADE: Centro de Formação em Artes e Comunicação
MODALIDADE: Presencial
CIDADE: Porto Seguro/BA; Itabuna/BA; Teixeira de Freitas/BA
TURNOS: Matutino ou Vespertino ou Noturno
REGIME LETIVO: Modular
DURAÇÃO: 1 Ano
PADRÃO: 3 Módulos
MÁXIMA: 5 Módulos
CARGA HORÁRIA: 360 horas

 

FORMA DE INGRESSO NO CURSO

Edital nº 05/2022 CFAC - Processo seletivo para a Especialização em Pedagogias das Artes 2023


MATRIZ CURRICULAR

OBRIGATÓRIOS 300
ATELIÊ PEDAGOGIAS DAS ARTES E ARTES COMO PEDAGOGIAS 30
ATELIÊ SABERES TRADICIONAIS E TERRITÓRIO NA EDUCAÇÃO BÁSICA 30
BASES LEGAIS E PERCURSOS DO ENSINO DAS ARTES 30
ATELIÊ CORPO, PERFORMANCE E EDUCAÇÃO 30
ATELIÊ TÓPICOS EM LINGUAGENS ARTÍSTICAS: MANIFESTAÇÕES 30
ATELIÊ TÓPICOS EM LINGUAGENS ARTÍSTICAS: REFLEXÕES 30
PESQUISA E EXERCÍCIOS DE METODOLOGIA CIENTÍFICA EM ARTES 30
TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO 90
OPTATIVOS 60
JOGOS E CULTURAS DA INFÂNCIA E DA ADOLESCÊNCIA 30
IMAGINÁRIOS E CRIATIVIDADE 30
MATERIAIS DIDÁTICOS PARA O ENSINO DE ARTES 30
EDUCAÇÃO PATRIMONIAL 30
ESPAÇOS NÃO-FORMAIS PARA AS PRÁTICAS/ENSINO DAS ARTES 30
AÇÕES CULTURAIS E FORMAÇÃO DE ESPECTADORES 30

PERFIL DO EGRESSO E COMPETÊNCIAS

O egresso da Especialização em ​Pedagogias das Artes: linguagens artísticas e ação cultural terá formação para atuar nos diversos âmbitos do ensino de Artes nos espaços formais e não-formais, integrando competências para uma prática interdisciplinar e intercultural. Pretende-se formar profissionais da educação em Artes cuja ação esteja pautada pela autonomia profissional, autoria artístico-poética, criticidade, constante diálogo com os conhecimentos instrumentais da pesquisa científica e com os conhecimentos dos saberes tradicionais, voltados para a sua prática e que se reconheçam como sujeitos em processos de formação permanente. Será também capaz de reconhecer a complexidade social e educacional da sua região e atuar em prol da transformação da realidade em que atua. Portanto, o presente curso parte do pressuposto de que a formação de profissionais do campo das Artes e da educação visa abarcar uma tripla atuação, qual seja, educador/a, mediador(a) cultural, professor(a), agitador(a) cultural, artista e pesquisador/a.

  1. A sensibilidade de considerar a Arte como provocadora da compreensão de si a partir do seu lugar de fala em diálogo com o mundo;
  2. A atuação em diálogo coletivo, estabelecendo teias de relações baseadas na responsabilidade social e no respeito à diversidade;
  3. A habilidade para planejar e promover a reflexão acerca do pensamento global, tendo como base a interdisciplinaridade e as pluriepistemes;
  4. A compreensão da complexidade social e educacional da região, reconhecendo as potencialidades e desafios como espaços latentes para atuação crítica engajada;
  5. A capacidade de agir com autonomia, organização e aptidão no planejamento educacional e gestão de projetos artístico-pedagógicos comprometidos com o exercício ético e significativo dos processos de ensino-aprendizagem em Artes;
  6. A aptidão para o trabalho acadêmico a partir do domínio do instrumental básico da metodologia científica na formação do professor-artista-pesquisador;
  7. A ampliação do olhar sensível capaz de reconhecer a importância das práticas artístico-pedagógicas preexistentes em comunidades tradicionais e/ou afroindígenas, estimulando a criação de projetos que garantam o seu protagonismo social e sustentabilidade;
  8. A capacidade de leitura e realização dos processos artístico-pedagógicos compreendidos como formas de ação cultural aptas a produzir novos modos de sentir e novas formas de subjetividade política;
  9. A formulação de novas possibilidades de “partilha do sensível” capazes de operar deslocamentos reflexivos que encorajem a autonomia e a emancipação intelectual para a transformação da realidade sócio-educacional local.
Fim do conteúdo da página