Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > Sistema fotovoltaico do novo Núcleo Pedagógico do Campus Paulo Freire entra em funcionamento: reforço na geração de energia e na economia da UFSB
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Sistema fotovoltaico do novo Núcleo Pedagógico do Campus Paulo Freire entra em funcionamento: reforço na geração de energia e na economia da UFSB

  • Publicado: Segunda, 12 de Junho de 2023, 10h25
  • Última atualização em Terça, 20 de Junho de 2023, 13h43
  • Acessos: 727


Alinhada com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável – ODS, da Agenda 2030, em março de 2023 a Universidade Federal do Sul da Bahia - UFSB passou a integrar o grupo de instituições públicas que dispõem de sistema de placas solares para produção de energia elétrica. Isso ocorreu a partir do início do funcionamento do sistema fotovoltaico do Campus Jorge Amado (CJA) de Ilhéus, composto por 1.006 placas fotovoltaicas e 10 inversores capazes de produzir 466.056,70 kWh (quilowatt-hora) por ano, energia suficiente para o abastecimento de cerca de 297 residências e economia de cerca de R$ 227 mil reais ao ano para a Universidade.

Agora, com a inauguração do Núcleo Pedagógico do Campus Paulo Freire (CPF) em Teixeira de Freitas – solenidade cuja data será divulgada em breve – a UFSB amplia ainda mais a execução de práticas sustentáveis por meio da geração de energia renovável e limpa. O sistema que já está em funcionamento no CPF é composto por 454 placas fotovoltaicas e 4 inversores, totalizando uma potência instalada de 154,36 kWp (quilowatt-pico). Estima-se uma geração de energia de cerca de de 217.000 kWh por ano, o que significará uma economia mínima de R$ 107 mil reais anuais, baseado na tarifa vigente da concessionária de energia.

Captura de Tela 2023 06 08 as 11.10.25
                                                                           Sistema fotovoltaico instalado no Núcleo Pedagógico do Campus Paulo Freire
                                                                                                                     Imagem: Claudrones

A energia captada pelas placas solares do CJA e do CPF é convertida em eletricidade que pode ser utilizada para simples consumo próprio (iluminação das salas de aulas, dos corredores, funcionamento de equipamentos eletrônicos, laboratoriais, etc.) ou para armazenamento por meio de sistema on-grid, que envia a energia excedente gerada para a empresa de distribuição de energia elétrica, que por sua vez registra o crédito e realiza o abatimento proporcional nos gastos referentes ao consumo de eletricidade pela Universidade.

Quer saber mais? Clique aqui.


Fonte: Dinfra/Propa

registrado em:
Fim do conteúdo da página