Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Sobre o CFTCI
Início do conteúdo da página

CFTCI

Publicado: Quinta, 03 de Maio de 2018, 15h49 | Última atualização em Sexta, 27 de Setembro de 2019, 16h54 | Acessos: 1937

O Centro de Formação em Tecno-Ciências e Inovação (CFTCI) é uma Unidade Universitária da UFSB localizada no Campus Jorge Amado, em Itabuna/BA. Na estrutura acadêmica e organizacional da UFSB, é responsável: 

i) pela formação profissional em Engenharia (2° Ciclo da UFSB) de estudantes egressos dos Cursos de 1° Ciclo da UFSB, especificamente do Bacharelado Interdisciplinar em Ciências (BI-Ciências); e 

ii) pela formação complementar e aprofundamento de estudos (3° Ciclo da UFSB) de egressos dos Cursos de 2° Ciclo da UFSB (e de outras instituições), a nível de pós-graduação.

Cursos vinculados a uma Área Temática

Os Cursos de Engenharia do CFTCI foram concebidos para atender a um dos principais desafios relacionados com os princípios e as razões de ser da UFSB, o Desenvolvimento Sustentável do Território onde está inserido. Para esse atendimento, foi criada a área de “Gestão Territorial Sustentável” no CFTCI, uma estrutura idealizada para integrar, em um contexto de inter-transdisciplinaridade profissional, Cursos de Engenharia com campos de atuação complementares relacionadas com as principais demandas/problemas territoriais da sociedade moderna, tais como: meio ambiente e sustentabilidade; saneamento e gestão sanitária do ambiente, transportes e mobilidade; mapeamento cartográfico, cadastro territorial e regularização fundiária; planejamento urbano e regional; planejamento energético e energias limpas; desenvolvimento de bioprocessos, bioprodutos e materiais mais sustentáveis inseridos na realidade regional. Nesse contexto de desafios foram definidos os seguintes Cursos à área de Gestão Territorial Sustentável: Engenharia Ambiental e da Sustentabilidade, Engenharia Urbana, Engenharia Sanitária, Engenharia de Logística em Transportes, Engenharia de Agrimensura e Cartográfica, Engenharia de Energia, Engenharia Biotecnológica e Engenharia de Materiais.

Cursos vinculados à Estrutura de Mutiprofissionalismo

A maioria dos cursos de Engenharia da área de Gestão Territorial Sustentável faz parte de uma estrutura curricular modular que, após sua completa implantação, permitirá múltiplas habilitações ao estudante egresso, ou seja, o Multiprofissionalismo. Em sua estrutura inicial estava prevista uma Formação Inicial em Engenharia Ambiental e da Sustentabilidade com 5 anos de Curso e Formações Sequenciais de aproximadamente 1 ano em uma das seguintes Engenharias: Agrimensura e Cartográfica, Logística em Transportes, Sanitária, e Urbana. No entanto, atualmente há possibilidade de entrada via Curso de Formação Sequencial e posterior migração para o Curso de Formação Inicial. Ainda, a duração do conjunto Formação Inicial/Sequencial poderá variar de acordo com as atualizações dos PPCs. Vale destacar que essas formações sequenciais serão operacionalizadas na medida em que os cursos forem sendo implantados.

Cursos com Pedagogia Baseada em Projetos Integradores Modulares

O modelo pedagógico estabelece o desenvolvimento de projetos de Engenharia reais (Projetos Integradores Modulares) ao longo de todo o Curso em função de conteúdos específicos (Módulos Temáticos de Conteúdo) e executados presencialmente em ambientes de trabalho em equipe (Espaços de Convivência Pedagógica). Os temas dos projetos devem ter abrangência suficiente para permitir a integração de vários CCs do módulo. Esses temas serão socialmente referenciados, ou seja, com aplicação direta na sociedade, o que permitirá a canalização das atividades em problemas concretos da realidade social. Os projetos integradores dos módulos temáticos permitem a consolidação e a avaliação dos conhecimentos, habilidades e competências desenvolvidas ao longo do Curso, em um contexto de inter-transdisciplinaridade, além da forte vinculação entre teoria e prática. Os espaços de convivência são ambientes de estudo em grupo nos quais os estudantes terão autonomia para definição das atividades (pesquisa bibliográfica, práticas de campo e laboratoriais, etc.) a serem desenvolvidas no âmbito dos projetos integradores, em Equipes de Aprendizagem Ativa (compostas por estudantes de diferentes ciclos de formação e períodos de ingresso) e sob Estratégias de Aprendizagem Compartilhada (supervisão de docentes, monitoria de pós-graduandos e tutoria de estudantes mais antigos). Essas estratégias permitem a otimização da relação de carga horária prática/teórica.

Cursos com Empreendedorismo nas Arquiteturas Curriculares

Logo no primeiro ano do Curso (3 quadrimestres iniciais) os estudante desenvolvem um projeto integrador na área de Empreendedorismo, período em que cursam, paralelamente, os CCs das Bases da Engenharia. Nessa fase, os estudantes terão que integrar os conhecimentos adquiridos nas aulas expositivas e nas pesquisas realizadas no CC “Projeto Integrador Modular de Empreendedorismo”, o qual é transversal ao longo do primeiro ano e consiste em carga horária de 60 horas quadrimestrais. Esse CC terá três fases de conteúdo: Introdução Engenharia (1° quadrimestre), Empresas de Engenharia (2° quadrimestre), e Gestão de Projetos de Engenharia (3° quadrimestre). Nesse caso, os estudantes (ao longo do ano) terão que criar uma empresa (fictícia ou não) na área de Engenharia, criar um projeto real com um sistema de gerenciamento de projetos, e identificar possíveis fontes de recursos financeiros. Ao longo do segundo ano os estudantes desenvolverão, já com a base de Empreendedorismo, um projeto integrador de prática de Engenharia - em paralelo, terão os conhecimentos adquiridos nos Componentes Curriculares específicos da Engenharia.

Perfil dos Cursos Planejados para o CFTCI

A seguir são elencadas, de maneira sintética, as principais áreas de atuação dos Cursos de 2° Ciclo planejados para o CFTCI. Observa-se que os Cursos serão implantados na medida em que a infraestrutura do CFTCI for sendo desenvolvida (espaços físicos, laboratórios e corpo docente).

  • Engenharia Ambiental e da Sustentabilidade (implantado) – atuação nas áreas de monitoramento e controle ambiental, gestão de recursos hídricos e manejo de bacias hidrográficas, gestão de impactos ambientais, recuperação de áreas degradadas, licenciamento ambiental, planejamento energético e energias limpas, gestão de resíduos, sistemas de gestão ambiental, e sustentabilidade dos sistemas produtivos (empreendedorismo sustentável, produção mais limpa e ecologia industrial, qualidade de vida no trabalho, e mercado de carbono).
  • Engenharia Sanitária e Ambiental (implantado) – além das atribuições da Engenharia Ambiental, atuação nas áreas de projetos de sistemas de abastecimento de água e esgotamento sanitário, tratamento e reuso de águas residuárias e esgotos, gestão de resíduos sólidos, limpeza urbana, drenagem urbana, controle de vetores e gestão sanitária do ambiente.
  • Engenharia de Logística em Transportes (implantado) – atuação nas áreas de projetos de sistemas de logística de transporte, controle de tráfego, mobilidade urbana, sustentabilidade e acessibilidade, planejamento e operação de sistemas viários e terminais, gestão do transporte de pessoas e cargas, administração e economia dos transportes, educação, segurança e legislação de trânsito, e controle de impactos ambientais em transportes.
  • Engenharia Urbana (futura implantação) – atuação no planejamento integrado da infraestrutura urbana e regional, especialmente nos aspectos de Engenharia relacionados com os Planos Diretores Municipais, tais como urbanismo e traçado de cidades, cadastro territorial e regularização fundiária, habitação e assentamentos humanos, meio ambiente e saneamento, transportes e mobilidade urbana, e gestão de riscos urbanos.
  • Engenharia de Agrimensura e Cartográfica (futura implantação) – atuação na geração e análise de informações espaciais territoriais necessárias aos processos de tomadas de decisão relacionadas com o planejamento territorial sustentável, tais como mapeamentos cartográficos (Topografia, Geodésia, Fotogrametria e Sensoriamento Remoto), parcelamentos de solo, Cadastros Territoriais e Sistemas de Informações Geográficas.
  • Engenharia Biotecnológica (futura implantação) – atuação com ênfase em processos industriais que envolvam organismos vivos e/ou seus subprodutos, com aplicações: na indústria farmacêutica (medicamentos, vacinas, compostos ativos), na agroindústria (biocombustíveis, defensivos agrícolas, melhoramento vegetal e produção animal), na indústria de alimentos (processos bioquímicos, como fermentação e desenvolvimento de alimentos funcionais) e em soluções ambientais (biorremediação e tratamento de efluentes)
  • Engenharia de Materiais (futura implantação) – atua na gestão e supervisão de projetos e processos de produção, transformação e uso de materiais (resinas, plásticos, cerâmicas e ligas metálicas). O curso busca formar profissionais com capacidade de desenvolver novos matérias, através de tecnologias inovadoras para a produção, não só de novos produtos, mas também para melhorias e aprimoramente de produtos já existentes; buscando sempre soluções para atender aos requisitos econômicos, ambientais, sociais e técnicos de projetos e processos.
  • Engenharia de Energia (futura implantação) – atua no planejamento, análise e desenvolvimento de sistemas de geração, transmissão, distribuição e utilização de energia. Pode trabalhar no planejamento energético de uma região ou setor, desenvolver projetos sustentáveis (aspectos econômicos, sociais e ambientais) e coordenar programas de contenção e uso racional da energia. Trabalha com todas as formas de energia que compõem a matriz energética brasileira, seja renovável ou não renovável.
Fim do conteúdo da página