Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

[CJA] I Fórum sobre Feminicídio e a questão racial no sul da Bahia

Publicado: Segunda, 10 de Setembro de 2018, 15h35 | Última atualização em Quarta, 12 de Setembro de 2018, 11h38 | Acessos: 838

 

O que: I Fórum sobre Feminicídio e a questão racial no sul da Bahia - Qual o papel da universidade diante do feminicídio e da violência de gênero?

Quando: 20 de Setembro de 2018, das 8h às 17h30.

Onde: Auditório da Reitoria da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), no Campus Jorge Amado, Ferradas, Itabuna.

O debate sobre os efeitos, as causas e contexto de ocorrência do feminicídio e da violência de gênero são o mote para a realização do I FÓRUM SOBRE  FEMINICÍDIO E A QUESTÃO RACIAL NO SUL DA BAHIA.

A ideia surgiu a partir das discussões e leituras realizadas no Componente Curricular (CC) Gênero, sexualidades, negritudes e pobreza: um debate interseccional do Programa de Pós-Graduação em Educação e Relações Étnico-Raciais (PPGER/Campus Jorge Amado), ministrado pela professora Célia Regina da Silva. O Forum será realizado em parceria com o projeto de extensão Ser - Mulher / UESC

O Brasil ocupa o quinto lugar no ranking de homicídios contra as mulheres. A Bahia está entre os estados que apresentam as maiores taxas de violência contra a mulher (9,08 %). Itabuna é o município com o maior numero de registros de violência contra as mulheres, depois da capital, Salvador. Além disso, a ocorrência de mais um crime brutal de feminicídio, seguido de suicídio, em junho passado, dentro de ônibus, no centro de Itabuna, serviu de alerta para o crescimento do crime  na região.

A universidade, como lócus privilegiado da produção de conhecimento, tem papel primordial nas mudanças e transformações a serem operadas na sociedade. A complexidade desta temática exige o envolvimento profundo dos vários setores da educação brasileira, para que, em futuro próximo, possa ser extirpado esse mal que ceifa a vida de centenas de mulheres. 

Como resultado desta iniciativa, vislumbra-se que sejam apontadas estratégias de enfrentamento e prevenção deste crime, em que as mulheres negras são as principais atingidas.

Será um dia inteiro de debates entre docentes, discentes, pesquisadores e representantes do Governo do Estado e demais instituições voltadas ao combate à violência contra a mulher.

As inscrições estão abertas pelo formulário online: https://goo.gl/forms/0C9Tb4jHiluQoLKd2

 

Contatos:

Professora Célia Regina: (73) 991015228 / Maria Domingas: 988748177

 

PROGRAMAÇÃO

 

MANHÃ

7:30 às 9:30 – Credenciamento 8h

 

Mesa de Abertura:  

 Reitora:  Profª.  Drª. Joana Angélica Guimarães

 Decana: Profª.  Drª. Ita de Oliveira Silva

 Coordenadora do PPGER: Profª.  Drª.  Maria Aparecida Lopes ( a confirmar)

 Coordenadora do Evento: Profª.  Drª. Célia Regina da Silva

Representantes do SER-Mulher \UESC: Profª.  Drª.   Aline Setenta

 Ronda Maria da Penha ( a confirmar)

  SPM-BA (a confirmar)

SEPROMI-BA ( a confimar)

 Conselhos da Mulher  de Ilhéus: Paula Regina

 

 9:50 às 10:30 – A Voz da Sociedade Civil sobre o Feminicídio

Claudia Vanessa Gomes Moura ( Porto Seguro)

Célia Evangelista ( Movimento de Mulheres)

Cacique: Maria Ivonete Silva Amaral

( Representante das mulheres Trans,  (a confirmar)

Movimento Feminista Empodera Itacaré

Emanuelle Souza de Jesus ( Grupo Humanus)

Luciara Fortuna Rebouças ( Comunidade Cigana)

 

 10:40 às 11:50 - Mesa a Voz do Estado:

Dra. Lívia  Vaz (Promotora de Justiça do Estado da Bahia)

Dra.  Cleide Ramos ( Promotora de Justiça de Itabuna)

DEAM  de Ilhéus

 

TARDE

 

14:00 às 14:30  

Voz das Pesquisadoras

15:00 às 16:00

GT 1- Prevenção ao Feminicícídio

GT 2 – Processo de Judicialização

GT 3 – Acompanhamento as famílias de vítimas ao Feminicídio

15:00 às 16:00

Oficina:  Teatro Negro um espaço de Identidade ( Josivaldo Félix)

Oficina:  Dança Afro ( Tamara França)

Oficina: Decolonizando o corpo LGBTQ+ ( Flávio Barreto)

16:30 

Plenária Final

registrado em:
Fim do conteúdo da página