Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

O PPGER é um programa destinado a formação continuada dos professores de qualquer área do conhecimento que estejam no exercício da docência na Escola Básica, assim como para aqueles profissionais inseridos em outros espaços formais e não formais de ensino.

O PPGER se relaciona com o Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros (NEAB), criado em novembro de 2014, com a finalidade de colaborar para que a Universidade oportunize a produção do conhecimento baseada nas relações raciais a partir dos pilares ensino, pesquisa e extensão. Nesta perspectiva, o programa pretende produzir, trocar e disseminar conhecimentos sobre diversidade, em particular aqueles baseados nas questões étnico- raciais, de gênero e sexualidade.

Pretendemos problematizar abordagens discursivas e institucionais que corporificam o silêncio e a naturalização de práticas discriminatórias construídas historicamente; identificar demandas locais que potencializem aprendizagem significativa nos currículos da educação básica; e contribuir para o desenvolvimento do pensamento teórico/ reflexivo referente as questões étnico- raciais. O PPGER habilita o egresso a atuar nos espaços da cultura, política e educação.

Área de concentração: ensino e relações étnico raciais nas perspectivas pós e decoloniais

Estuda o desenvolvimento das práticas para o ensino das relações étnico-raciais englobando as construções pós e decoloniais e as perspectivas afro-indígenas. Compreende a formação de professores e professoras como espaço dessa temática em uma perspectiva interseccional com os estudos de gênero, classe e interculturalidades.

Linha 1

Pós-colonialidade e fundamentos da educação nas relações étnico-raciais. Esta linha de pesquisa se dedica aos estudos referentes a descolonização dos saberes instituídos por uma visão eurocêntrica na formação de professores e professoras. Assim, privilegia debates relativos aos fundamentos epistemológicos que agreguem as perspectivas da herança intelectual africana, bem como a afro-indígena.

Linha 2

Relações étnico-raciais, interculturalidades e processos de ensino-aprendizagem. A linha privilegia estudos e pesquisas baseados nas relações interétnicas em espaços educativos formais e não formais, sobretudo, a memória e os processos de construção identitários de distintos segmentos, no Sul e Extremo Sul da Bahia, como os afro-brasileiros, brancos, indígenas, quilombolas, afro indígenas, ciganos, dentre outros grupos. No contexto das relações étnicas, a linha investiga ainda, os modos e as formas como as sexualidades e as relações de gênero são elaboradas, reproduzidas e ressignificadas nos espaços escolares e na sociedade historicamente. Esta abordagem impulsionará o desenvolvimento de materiais e métodos de ensino.

Destaques

Fim do conteúdo da página