Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Pesquisa

Publicado: Quinta, 30 de Abril de 2020, 15h53 | Última atualização em Quinta, 30 de Abril de 2020, 15h56 | Acessos: 129

Lixo Marinho: características, origem e padrões de distribuição em habitats costeiros do Sul da Bahia

Coordenador: Leonardo Evangelista Moraes 2014-Atual

Entender as características do lixo nos diversos compartimentos dos ecossistemas marinhos é a base para a definição de estratégias para a mitigação dos problemas gerados. Neste sentido, o presente projeto tem o objetivo de investigar as características do lixo em praias, estuários e plataforma continental do Sul da Bahia, especialmente nos municípios de Caravelas, Porto Seguro e Santa Cruz Cabrália, buscando entender as origens e os fatores que promovem a distribuição deste material na região. A partir do conhecimento gerado, espera-se identificar as principais fontes poluidoras e áreas afetadas e, consequentemente, definir ações mais voltadas para estas fontes e áreas que permitam reduzir a quantidade e minimizar os impactos do lixo marinho no litoral do Sul da Bahia. A partir do material gerado, espera-se também construir uma Coleção Didático-Científica sobre o Lixo Marinho no Sul da Bahia.

 

Migrações ontogenéticas entre ecossistemas costeiros e o papel de estuários como berçário para espécies de peixes marinhos comerciais

Coordenador: Leonardo Evangelista Moraes 2014-Atual

O presente estudo tem o objetivo de identificar o papel de estuários do litoral da Bahia no ciclo de vida das espécies de peixes, especialmente daquelas de interesse comercial. Além das ferramentas tradicionais de análise de diversidade dos ambientes, de reprodução e ecologia trófica das espécies, este projeto se apropria de assinaturas químicas para investigar os padrões de deslocamento das espécies entre os habitats.

 

Efeitos de fatores locais e de larga escala sobre a composição, abundância e diversidade de peixes em ecossistemas costeiros do Sul da Bahia

Coordenador: Leonardo Evangelista Moraes 2015-Atual

Entender quais os fatores (locais e de larga escala) determinam a variabilidade das comunidades biológicas é um dos objetivos centrais da ecologia. Este tema tem especial interesse em todo o mundo, especialmente devido às possíveis interações de alguns destes fatores naturais com distúrbios antrópicos, as quais podem potencializar os impactos negativos destes últimos sobre os ecossistemas. A partir deste projeto, espera-se consolidar um banco de dados sobre a ictiofauna em ambientes costeiros do Sul da Bahia, o qual permitirá estudos ecológicos de longa duração. Portanto, o presente projeto visa investigar a variabilidade de curto e longo prazo da ictiofauna em praias, estuários e plataforma continental do Sul da Bahia, e suas relações com fatores locais (e.g. temperatura, salinidade), regionais (e.g. chuva) e de larga-escala (e.g. fenômeno El Niño Oscilação Sul), bem como com fatores antrópicos.

 

Da onde vem o peixe? Mapeando a pesca por meio da etnoecologia.

Coordenador: Gianfrancisco Schork                          2019 - Atual

Projeto com o intuito de investigar os principais aspectos que caracterizam a pesca artesanal e a aquicultura do Extremo Sul da Bahia. Para tal, a pesquisa está sendo baseada na observação livre das atividades de pesca e pós-pesca, no registro por meio de fotografias e diários de campo e na aplicação de questionários semiestruturados aos pescadores e aquicultores. A primeira linha da pesquisa consiste na caracterização da atividade e inclui o levantamento de pontos como: perfil socioeconômico dos pescadores e aquicultores; tecnologias de captura; forma de realização das pescarias; beneficiamento e comercialização do pescado. A segunda linha está relacionada com a investigação dos conhecimentos etnobiológicos e etnoecológicos e a percepção-ação dos usuários sobre a biodiversidade e a conservação dos recursos.

registrado em:
Fim do conteúdo da página