Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Cursos 1º Ciclo > Bacharelados Interdisciplinares > Bacharelado Interdisciplinar em Humanidades
Início do conteúdo da página

Bacharelado Interdisciplinar em Humanidades

Publicado: Quinta, 22 de Março de 2018, 16h21 | Última atualização em Terça, 03 de Julho de 2018, 10h52 | Acessos: 2283

Apresentação do curso de Bacharelado Interdisciplinar em Humanidades:

 

Perfil do curso

NOME: Bacharelado Interdisciplinar em Humanidades da Universidade Federal do Sul da Bahia

MODALIDADE: Bacharelado Interdisciplinar (BI)

OBJETIVO: Oferecer formação ampla no campo das Humanidades, em diálogo interdisciplinar com as demais áreas do conhecimento, promovendo uma formação crítica e cidadã por meio da aprendizagem autônoma de fundamentos conceituais e metodológicos nas áreas das Humanidades e possibilitando o aprofundamento da formação profissional, o ingresso em curso de pós-graduação e/ou uma inserção multidimensional na vida social e laboral.

CAMPUS DE OFERTA:

- Campus Paulo Freire (Teixeira de Freitas)

CÓDIGO E-MEC: 1293077 (Teixeira de Freitas)

ATO AUTORIZATIVO: Resolução UFSB 012/2014 (Teixeira de Freitas)

VAGAS ANUAIS (máximo): 60 diretamente e 60 por meio de ABI (total 120)

TURNO: Vespertino e Noturno

REGIME LETIVO: Quadrimestral

PERÍODO MÍNIMO PARA A INTEGRALIZAÇÃO DO CURSO: 09 quadrimestres letivos

PERÍODO MÁXIMO PARA A INTEGRALIZAÇÃO DO CURSO: 15 quadrimestres (Vespertino) e 18 quadrimestres letivos (Noturno)

CARGA HORÁRIA/CREDITAÇÃO PREVISTAS:

  1. a) Carga horária de formação geral: 900 horas ou mínimo de 62 Créditos
  2. b) Carga horária formação específica: 1 500 horas ou mínimo de 100 Créditos
  3. c) Carga horária total: 2 400 horas ou mínimo de 162 Créditos

 

Atividade do curso

As atividades desenvolvidas no curso compreendem o ensino, a pesquisa e a extensão, donde se busca a integração entre esses três elementos e o envolvimento entre discentes, docentes, a comunidade acadêmica e a sociedade do local onde o curso está inserido. Decompondo-se a sua proposta, chega-se à seguinte configuração expressiva do resumo das atividades do curso:

  • Componentes curriculares obrigatórios: 840h/ 56 créditos/ 34,6% da carga horária total do curso;
  • Componentes curriculares optativos: 780h/ 52 créditos/ 32,1% da carga horária total do curso;
  • Componentes curriculares de Áreas de Concentração: 360h/ 24 créditos/ 14,8% da carga horária total do curso;
  • Componentes curriculares de livre escolha: 300h/ 20 créditos/ 12,3% da carga horária total do curso;
  • Atividades complementares: 120h/ 08 créditos/ 4,9% da carga horária total do curso;

Perfil do egresso

O Bacharel em Humanidades formado na UFSB caracteriza-se por uma orientação interdisciplinar, autônoma e crítica. Esse profissional está habilitado para exercer funções na administração pública e privada e em organizações que tenham como tarefa coordenar esforços para a consecução de metas econômicas, políticas ou sociais. Sua formação permite que atue em ambientes corporativos, estando particularmente capacitado para o exercício do trabalho em equipes e redes. As características específicas de sua formação generalista permitem ao Bacharel em Humanidades ter expectativa de bom desempenho em provas seletivas para o exercício de funções públicas nas carreiras dos diferentes poderes que constituem o Estado. Ao compreender e aplicar conhecimentos sobre as questões socioculturais, o Bacharel em Humanidades terá uma prática social mais rica e efetiva, enxergando a comunidade como detentora de conhecimentos importantes para viabilizar mudanças sustentáveis em suas próprias condições de vida.

 

 

 

Forma de acesso ao curso

Externamente, o ingresso se dá, através da interligação entre o resultado do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) e o Sistema de Seleção Unificada (SISU) do Ministério da Educação e Cultura. Internamente, estudantes que entraram na instituição na Área Básica de Ingresso (ABI) ou em outro curso de 1º ciclo (Bacharelados Interdisciplinares ou Licenciaturas Interdisciplinares) poderão, em oportunidades regulares e regidas por edital próprio, realizar a migração para o curso de Bacharelado Interdisciplinar em Humanidades da Universidade Federal do Sul da Bahia.

 

 

Representação gráfica de um perfil de formação

 

Representação gráfica do percurso acadêmico dos estudantes do Bacharelado Interdisciplinar em Humanidades durante a Formação Geral (nos três primeiros quadrimestres)

 

Quadrimestre

Componentes curriculares

1º quadrimestre

Universidade e sociedade – 60h

Experiência do sensível – 60h

Língua, território e sociedade – 60h

Matemática e espaço – 60h

Campo das humanidades: saberes e práticas – 60h

xxxxxxxxxxx

xxxxxxxxxxxx

2º quadrimestre

Universidade e desenvolvimento regional e nacional – 60h

Expressão oral em língua inglesa – 60h

Leitura, escrita e sociedade – 30h

Matemática e cotidiano – 30h

Introdução ao raciocínio computacional – 30h

Componente curricular de cultura complementar 60h

Componente curricular de cultura complementar 30h

3º quadrimestre

Universidade e contexto planetário – 60h

Compreensão em língua inglesa – 30h

Oficina de textos em português -60h

Perpectivas matemáticas e computacionais – 60h

xxxxxxxxxxx

Componente curricular de cultura complementar 60h

Componente curricular de cultura complementar 30h

 

Percurso acadêmico na Formação Específica para o estudante que optar pela formação na Grande Área das Humanidades

Quadrimestre

Bloco temático Teórico Metodológico

(Obrigatório)

Bases filosóficas e epistemológicas das humanidades – 60h

Interdisciplinaridades: teorias e práticas – 60h

Metodologias em Humanidades – 60h

Práticas e projetos em humanidades – 30h

Monografia I ou Práticas em humanidades I – 30h

Monografia II ou Práticas em Humanidades II – 60h

CC da Grande Área

Componente curricular de 60h

Componente curricular de 60h

Componente curricular de 60h

Componente curricular de 60h

Componente curricular de 60h

Componente curricular de 60h

CC da Grande Área

Componente curricular de 60h

Componente curricular de 60h

Componente curricular de 60h

Componente curricular de 60h

Componente curricular de 60h

Componente curricular de 60h

CC de livre escolha/ Língua Estrangeira Instrumental (em um dos quadrimestres, preferencialmente o primeiro da Formação Específica)

Língua Estrangeira Instrumetal para as Humanidades (geralmente oferta-se Oficina de Textos em Língua Inglesa – OTLI)

Componente curricular de 60h

Componente curricular de 60h

Componente curricular de 60h

Componente curricular de 60h

Componente curricular de 60h

 

Percurso acadêmico na Formação Específica para o estudante que optar por uma das três Áreas de Concentração

Quadrimestre

Bloco temático Teórico Metodológico

(Obrigatório)

Bases filosóficas e epistemológicas das humanidades – 60h

Interdisciplinaridades: teorias e práticas – 60h

Metodologias em Humanidades – 60h

Práticas e projetos em humanidades – 30h

Monografia I ou Práticas em humanidades I – 30h

Monografia II ou Práticas em Humanidades II – 60h

CC da Área de Concentração Escolhida

Componente curricular da Área de Concentração de 60h

Componente curricular da Área de Concentração de 60h

Componente curricular da Área de Concentração de 60h

Componente curricular da Área de Concentração de 60h

Componente curricular da Área de Concentração de 60h

Componente curricular da Área de Concentração de 60h

CC da Grande Área

Componente curricular de 60h

Componente curricular de 60h

Componente curricular de 60h

Componente curricular de 60h

Componente curricular de 60h

Componente curricular de 60h

CC de livre escolha/ Língua Estrangeira Instrumental (em um dos quadrimestres, preferencialmente o primeiro da Formação Específica)

Língua Estrangeira Instrumetal para as Humanidades (geralmente oferta-se Oficina de Textos em Língua Inglesa – OTLI)

Componente curricular de 60h

Componente curricular de 60h

Componente curricular de 60h

Componente curricular de 60h

Componente curricular de 60h

 

Observação: As três áreas de concentração contidas no arranjo curricular do curso de Bacharelado Interdisciplinar em Humanidades são as seguintes:

 

  • Gestão do Patrimônio Cultural: diáloga com a área mais específica das humanidades, constituindo-se em caminho que leva a cursos de 2º ciclo como Antropologia, sendo composta dos seguintes componentes curriculares (conforme página 25 do PPC-BIH):
  • Patrimônio, acesso público e gestão (60h);
  • Etnologia e etnicidades no Brasil (60h);
  • Antropologia, cultura e sociedade (60h);
  • Temas em perspectivas históricas (60h);
  • Antropologia das populações rurais (60h);
  • O fenômeno urbano na investigação socioantropológica (60h).
  • Culturas, Poderes e Sociedade: adentra em questões voltadas à interface entre sociedade e cultura e funciona como caminho de aproximaçao entre o 1º ciclo (graduação) e o 3º ciclo (pós-graduação) na área das Ciências Sociais, compondo-se com os seguintes componentes curriculares (conforme a página 26 do PPC-BIH):
  • Introdução aos estudos culturais (60h);
  • Comunicação, cultura e diversidades (60h);
  • Antropolgia, cultura e sociedade (60h);
  • Temas em teoria social (60h);
  • Temas em perspectivas históricas (60h);
  • Ciência política (60h).
  • Estado, Sociedade e Participação Cidadã: transita pelo setor das Ciências Sociais Aplicadas, sendo o setor do desenho curricular que se aproxima de cursos de 2º ciclo como Direito, Economia e Administração, tal Área de Concentração abrange os seguintes componentes curriculares (conforme página 26 do PPC-BIH):
  • Território, políticas públicas e participação (60h);
  • Relações sociais e políticas na contemporaneidade (60h);
  • Gestão Pública e social (60h);
  • Cidadania e novos direitos (60h);
  • Noções de direito público (60h);
  • Noções de direito privado (60h).

Sistema de avaliação do processo de ensino aprendizagem

Como sujeito ativo do processo de aprendizagem, o educando deve ser acompanhado e motivado a desenvolver a autonomia nas suas escolhas e direcionamentos durante o curso, visto que essa é uma condição básica para a consolidação da sua competência para aprender a aprender. A conquista de tal competência é absolutamente necessária asujeitos que atuarão em uma realidade complexa em permanente transformação, e que terão de enfrentar situações e problemas que estarão sempre emergindo nas experiências de trabalho. Assim, será possível para o educando se posicionar mediante a escolha de CCs, dentre uma proporção significativa de conteúdos de natureza optativa durante o curso, possibilitando-lhe definir, em parte, o seu percurso de aprendizagem, bem como reduzir ao indispensável a exigência de pré-requisitos.

Na relação com colegas, assim como docentes e servidores técnico-administrativos, é fundamental que o estudante esteja aberto à interação, compartilhe o respeito às diferenças, desenvolva habilidade de lidar com o outro em sua totalidade, incluindo suas emoções. Entende-se que a experiência de ser universitário deve ser vivenciada em sua plenitude, envolvendo a participação em entidades de categoria, instâncias decisórias, grupos de pesquisa, projetos de cooperação técnica e de integração social, eventos socioculturais e artísticos, entre outros fóruns de discussão e diferentes atividades.

É importante ter como referência que a avaliação dos estudantes deve estar pautada tanto no processo de aprendizagem (avaliação formativa), como no seu produto (avaliação somatória). Na avaliação do processo, a meta é identificar potencialidades dos estudantes, falhas da aprendizagem, bem como buscar novas estratégias para superar dificuldades identificadas. Para acompanhar a aprendizagem no processo, o docente lança mão de atividades e ações que envolvem os estudantes ativamente, a exemplo de seminários, relatos de experiências, entrevistas, coordenação de debates, produção de textos, práticas de laboratório, elaboração de projetos, relatórios, memoriais, portfólios, dentre outros.

Na avaliação dos produtos, devem-se reunir as provas de verificação da aprendizagem ou comprovações do desenvolvimento das competências. O objetivo dessas provas é fornecer elementos para que o educador elabore argumentos consistentes acerca do desempenho e da evolução dos estudantes. Esses instrumentos de avaliação podem ser questionários, exames escritos com ou sem consulta a materiais bibliográficos, arguições orais, experimentações monitoradas em laboratórios, relatórios e descrições de processos produtivos, visitas, elaboração de pôsteres ou outros materiais para apresentação, fichas de aula, instrumento de auto avaliação, relatórios de estágio e monografias, além de avaliações integrativas que envolvam os saberes trabalhados por Bloco Temático. Ao pontuar e atribuir nota ao produto, o docente deve explicitar com clareza os critérios adotados quanto aos objetivos esperados.

Na UFSB, avaliação é entendida como dispositivo imprescindível do processo ensinoaprendizagem e contém – mas não se limita a – verificação de aprendizagem como testes, provas, trabalhos, e outras atividades pontuais que conduzem a notas ou conceitos.

Os seguintes princípios do Plano Orientador norteiam os processos de avaliação na UFSB:

  • • Interdisciplinaridade: os docentes de cada quadrimestre planejam avaliações conjuntas e, sempre que possível, envolvem conhecimentos e saberes trabalhados nos diferentes CCs do quadrimestre, evitando multiplicar produtos avaliativos.
  • • Compromisso com aprendizagem significativa: coerente com metodologias ativas de ensino-aprendizagem, evitando a ênfase conteudista e pontual.
  • • Criatividade e inovação: são valorizadas mediante a instigação à reflexão crítica e propositiva.
  • • Ética: critérios justos, transparentes, com objetivos claros e socializados desde o início de cada CC.
  • • Espírito colaborativo: trabalhos em grupo e promoção do compartilhamento e da solidariedade são atitudes exercitadas em todas as atividades universitárias.

O primeiro quadrimestre preza pelo acolhimento dos estudantes como período de afiliação à universidade e, nesse momento, há apenas avaliação processual. Os seguintes critérios de avaliação são observados:

  • • Comprometimento do estudante: a) participa dos encontros do CC? b) realiza as atividades extra-sala?; c) busca aprender em outros momentos ou com outras fontes de informação? - avaliação docente e inter-pares;
  • • Colaboração com o grupo: a) interage com o grupo? b) é propositivo? c) auxilia no processo de aprendizagem dos demais? - avaliação docente e inter-pares;
  • • Autonomia intelectual: a) qualidade e capacidade argumentativa; b) grau de independência nos processos - avaliação docente;
  • • Assimilação do conhecimento pertinente ao CC: avaliação docente.
  • • Apreensão de habilidades: oral, escrita, cálculo, performance etc. - avaliaçãodocente. A equipe docente de cada CC detalha, documenta e divulga como esses itens serão avaliados, na forma de um barema, e estabelece pesos para cada critério avaliativo.

Durante a primeira semana de aula, dedicada ao acolhimento, o processo avaliativo é apresentado e discutido com os estudantes, evidenciando razões e critérios de avaliação.

Espera-se que os exames, cujo objetivo é classificar estudantes para progressão nos ciclos, não sejam instrumento reforçador de competitividade e não eliminem a criatividade, a espontaneidade e a disposição para trabalhar colaborativamente. Dada a complexidade envolvida em avaliar diversas dimensões, de forma interdisciplinar e por equipes docentes, a avaliação é composta por um conjunto de Componentes Curriculares (CCs). Cada conjunto estabelece sua metodologia de avaliação, conforme as diretrizes estabelecidas pela universidade. O seguinte conjunto de CC compõe a avaliação:

  • • CCC: Conhecimento
  • • CCP: Práticas
  • • CCL: Laboratório
  • • CCE: Estágio
  • • CCA: Avaliação Autônoma de Aprendizagem
  • • CCX: Exame (Verificação de aprendizagem)

COMPOSIÇÃO DA NOTA

O Coeficiente de Rendimento, necessário para fins de progressão do 1o ano para o 2º ano dos estudantes de ABI, e do primeiro para o segundo ciclo, é calculado pela média ponderada dos CCs, cujos pesos serão atribuídos pelo Colegiado de cada curso de segundo ciclo. Visando estabelecer classificação para ingresso em ciclos posteriores e para obtenção de certificados e diplomas, as notas são numéricas, variando de zero a dez, com uma casa decimal. A nota mínima para a aprovação nos CCs será 6,0 (seis inteiros):

Nota numérica

Conceito literal

Conceito

Resultado

9,0 a 10

A

Excelente

Obtenção de crédito

7,5 a 8,9

B

Muito bom

6,0 a 7,4

C

Satisfatório

3,0 a 5,9

D

Não satisfatório

Crédito condicional

0,0 a 2,9

F

Insatisfatório

Não-aprovação

Sistema de avaliação do projeto do curso 

Para cada turma ingressante no BI-Humanidades é aplicado um questionário socioeconômico, mediante o qual se busca reunir informações sobre os educandos, possibilitando que a UFSB conheça melhor origem social, escolaridade e renda média familiar, cor/raça, hábitos de leitura e de estudo, necessidades de trabalhar ou não para permitir a permanência no curso, interesses culturais, motivações de ingresso na universidade e no BI, concepção de universidade, expectativas em relação ao BIHumanidades, espaços de convívio, imagens de futuro. Com isso a Universidade pode compor um importante perfil dos ingressantes, ferramenta indispensável para planejamento de atividades acadêmicas e extra-acadêmicas.

Quadrimestralmente são utilizadas metodologias quantitativas (questionário estruturado) e qualitativas (conselhos de classe) para promover avaliação dos docentes acerca do curso, assim como identificar o grau de satisfação dos estudantes e o que eles pensam e dizem de seus professores, das suas atitudes, do seu comportamento e da sua capacidade, dos Programas de Aprendizagem, da qualidade das estratégias de ensino, das instalações físicas, da condição das salas de aula, do funcionamento dos laboratórios didáticos e de pesquisa, da atualidade e da disponibilidade do acervo bibliográfico, da articulação entre os módulos do curso, da utilidade do projeto pedagógico para as suas pretensões de formação, entre outras.

As notas, que refletem desempenho nas avaliações de resultado, permitem ao Colegiado do curso verificar o grau de domínio que os estudantes adquiriram acerca dos diversos saberes e conteúdos previstos em cada etapa do curso. Para os concluintes, é aplicado um questionário com a finalidade de identificar opinião em relação a itens que foram investigados no seu ingresso na universidade (seus interesses culturais, satisfação em relação ao curso e à universidade, concepção de universidade, espaços preferidos de convívio, imagens de futuro etc.).

Com essa análise, torna-se possível identificar lacunas e dificuldades no processo ensinoaprendizagem, bem como avaliar e planejar coletivamente estratégias de superação. Outra forma de avaliação do curso pode ser a aplicação de exames anuais, a fim de obter informações acerca do alcance dos objetivos e competências estabelecidos no projeto.

Trabalho de Conclusão de Curso

O Bacharelado Interdisciplinar em Humanidades da UFSB não possui um trabalho de conclusão de curso. Nos últimos três quadrimestres, porém, o estudante desenvolve atividades dentro dos três últimos componentes curriculares do Bloco Temático Teórico e Metodológico, com vistas a experimentar, de forma mais sistemática, atividades de pesquisa, aliando teoria e prática, com orientação de docentes que colaboram no curso. O produto final pode ser uma monografia ou um relato de pesquisa.

Estágio curricular

O curso de Bacharelado Interdisciplinar em Humanidades da UFSB não possui estágio curricular obrigatório. Atividades de estágio são previstas dentro do leque de possibilidades de Atividades Complementares.

Colegiado do curso e Núcleo Docente Estruturante (NDE)

 

Colegiado do curso

O colegiado é o órgão que atua na gestão acadêmica de questões relativas ao curso. Previsto pela legislação nacional, o colegiado também discute, projeta e realiza ações com o intuito de aprimorar o processo de aprendizagem e ensino, valorizando a formação calcada na criticidade, na autonomia, no diálogo entre diferentes racionalidades e campos do saber, na solidez e na pluralidade dos percursos acadêmicos. Abaixo, registra-se a composição do colegiado do curso de Bacharelado Interdisciplinar em Humanidades do Campus Paulo Freire/ UFSB- Teixeira de Freitas.

Nome

Função

Link de acesso ao currículo na Plataforma Lattes

André de Almeida Rego

Coordenador (Portaria da Reitoria da UFSB nº 245 de 18 de abril de 2016)

http://lattes.cnpq.br/9968427878549062

Dirceu Benincá

Vice-coordenador (Portaria da Reitoria da UFSB  nº 245 de 18 de abril de 2016)

http://lattes.cnpq.br/9864052591003574

Ivana Maria Schnitman

Membro docente

http://lattes.cnpq.br/8082726519822963

Francisco Antônio Nunes Neto

Membro docente

http://lattes.cnpq.br/8641511804856429

Gilson Brandão de Oliveira Júnior

Membro docente

http://lattes.cnpq.br/4923251336499512

Herbert Toledo Martins

Membro docente

http://lattes.cnpq.br/7404757966009813

Gílson Vieira Monteiro

Membro docente

http://lattes.cnpq.br/9075952334039287

Silier Andrade Cardoso Borges

Membro docente

 

Guineverre Alvarez Machado de Melo Gomes

Membro docente

http://lattes.cnpq.br/8580936320363761

Leandro Lyrio de Sousa

Representante dos servidores técnico administrativos

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Amanda Barros Bonfim

Representante discente

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Viviane Santana

Representante discente

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

O colegiado de curso, seguindo norma interna, tem de realizar, no mínimo, uma reunião mensal, a qual se classifica como ordinária, podendo haver reuniões extraordiárias, desde que razoável o motivo de sua convocação e que seja convocada dentro dos critérios de previsibilidade que a própria resolução da instituição determina.

Para o ano de 2018, o colegiado de curso, em sessão, aprovou o seguinte cronograma de reuniões ordinárias:

Número

Data

Horário

01

31 de janeiro de 2018

Das 09h00min às 12h00min

02

28 de fevereiro de 2018

Das 09h00min às 12h00min

03

28 de março de 2018

Das 09h00min às 12h00min

04

25 de abril de 2018

Das 09h00min às 12h00min

05

16 de maio de 2018

Das 09h00min às 12h00min

06

27 de junho de 2018

Das 09h00min às 12h00min

07

25 de julho de 2018

Das 09h00min às 12h00min

09

22 de agosto de 2018

Das 09h00min às 12h00min

09

26 de setembro de 2018

Das 09h00min às 12h00min

10

31 de outubro de 2018

Das 09h00min às 12h00min

11

21 de novembro de 2018

Das 09h00min às 12h00min

12

05 de dezembro de 2018

Das 09h00min às 12h00min

 

Horário de atendimento ao público por parte da coordenação do colegiado: sexta-feira, das 14h00min às 20h00min (via de regra, na sala de apoio à coordenação de curso).

NDE

O Núcleo Docente Estruturante (NDE) é um órgão consultivo, previsto em legislação nacional, com o intuito de atualizar e viabilizar o Projeto Pedagógico de Curso (PPC), de maneira que ele sempre atenda aos requisitos de formação cidadã, acadêmica e profissional e às exigências (sempre em transformação) dos contextos regional-local, nacional e global. O NDE do curso do BIH-CPF tem a seguinte composição:

Nome

Função

Link de acesso ao currículo na Plataforma Lattes

Gílson Vieira Monteiro

Coordenador

http://lattes.cnpq.br/9968427878549062

Dirceu Benincá

Membro docente

http://lattes.cnpq.br/9864052591003574

Ivana Maria Schnitman

Membro docente

http://lattes.cnpq.br/8082726519822963

Herbert Toledo Martins

Membro docente

http://lattes.cnpq.br/7404757966009813

André de Almeida Rego

Membro docente

http://lattes.cnpq.br/9075952334039287

 

Documentos Importantes

Ementário do Curso

Projeto Pedagógico de Curso

Fim do conteúdo da página